Da Proibição Nasce o tráfico

Os Cartuns

Quem ganha com tudo isso?

A guerra às drogas não funcionou

A guerra mata mais do que as drogas

Drogas: reprimir mata mais que usar

Drogas: quem manda na sua opinião?

Campanha

Da Proibição Nasce o Tráfico é uma campanha criada para estimular o debate público no Brasil sobre os danos que a proibição de determinadas drogas causa à sociedade.

A campanha utiliza estratégias criativas de comunicação e conta com parceiros engajados no tema para demonstrar como o modelo de “guerra às drogas” falha em seu principal objetivo: diminuir o consumo de psicotrópicos e garantir segurança e bem-estar.

Na contramão desse objetivo, a proibição jogou na ilegalidade um mercado em constante crescimento que movimenta bilhões de dólares por ano. Isso porque proibir a produção, a venda e o consumo dessas substâncias tira o poder de regulação do Estado e entrega essas atividades nas mãos do crime organizado, que passaram financiar as organizações e uma rede de corrupção de agentes públicos e privados.

A proibição afasta dos serviços de saúde e cuidado aquelas pessoas mais afetadas pelo abuso dessas substâncias, que, com medo de serem presas, preferem se esconder a pedir ajuda.
Por fim, a proibição e as organizações criminosas que ela alimenta sujeitam populações inteiras a uma guerra sem fim, sacrificando, sobretudo, a vida de policiais e de moradores das periferias brasileiras.

Em várias partes do mundo, a proibição começou a ser revista. Experiências na Europa, nos Estados Unidos e na América do Sul indicam que é preciso buscar formas mais pragmáticas de lidar com a questão das drogas, numa perspectiva que inclua o fato de que a guerra às drogas causa mais danos do que o uso das drogas em si, seja porque financia organizações criminosas e redes de corrupção, porque afasta dependentes do tratamento ou ainda porque mata inocentes.

Para isso, a única opção é mudar.

Informe-se. Reflita. É possível pensar diferente.

Da proibição nasce o tráfico.